Soja: perspectiva de melhora no clima no Brasil faz Chicago fechar em baixa

Mercado brasileiro de soja teve uma quinta-feira de poucos negócios e preços de estáveis a mais baixos. Veja cotações

O mercado brasileiro de soja teve uma quinta-feira (16) de poucos negócios e preços de estáveis a mais baixos.
Com a queda em Chicago e a volatilidade do dólar, os produtores se retraíram à espera de melhores cotações. Foram registrados apenas movimentos pontuais.
Cotações da saca de 60kg
  • Passo Fundo (RS): caiu de R$ 150 para R$ 147
  • Região das Missões: recuou de R$ 149 para R$ 146
  • Porto de Rio Grande: decresceu de R$ 156 para R$ 153
  • Cascavel (PR): diminuiu de R$ 136 para R$ 135
  • Porto de Paranaguá (PR): desvalorizou de R$ 146 para R$ 145
  • Rondonópolis (MT): seguiu em R$ 126
  • Dourados (MS): passou de R$ 129 para R$ 127
  • Rio Verde (GO): permaneceu em R$ 128,50
Soja na Bolsa de Chicago
Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam o dia com preços em baixa. A forte queda do petróleo em Nova York – em torno de 5% – e a previsão de melhora no clima no Brasil na próxima semana pressionaram as cotações.
A boa demanda pela soja americana ficou em segundo plano e não evitou o movimento de correção. As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2023/24, com início em 1º de setembro, ficaram em 3.918.400 toneladas na semana encerrada em 9 de novembro, o maior patamar da temporada.
Analistas esperavam exportações entre 2,9 milhões e 4,5 milhões de toneladas. Também foi reportada venda de 220 mil toneladas por parte de exportadores privados para destino não revelado.

Contratos futuros
Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com baixa de 24,75 centavos ou 1,78% a US$ 13,60 1/4 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 13,75 por bushel, perda de 24,50 centavos de dólar, ou 1,75%, na comparação com o dia anterior.
Nos subprodutos, a posição janeiro do farelo fechou com baixa de US$ 2,80 ou 0,61% a US$ 449,20 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em janeiro fecharam a 50,84 centavos de dólar, com baixa de 1,58 centavo ou 3,01%.

Câmbio
O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,16%, sendo negociado a R$ 4,8697 para venda e a R$ 4,8676 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,8371 e a máxima de R$ 4,8864.

https://www.canalrural.com.br/agricultura/projeto-soja-brasil/soja-perspectiva-de-melhora-clima-brasil-faz-chicago-fechar-em-baixa/




Posts Relacionados
Preço do milho não deve superar os custos

Existem mais fatores de baixa para o milho De acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica, dificilmente os preços do milho irão superar os custos de produção desta safra. “ (Veja Mais)...